Paula Ferrari

beleza e profissionalismo

 

Linda, delicada, carismática, Paula Ferrari se destaca com muito profissionalismo como modelo inclusivo, dançarina, atriz, fisioterapeuta e colunista colaboradora de nossa revista falando sobre um tema cheio de tabus e preconceito que é a sexualidade das pessoas com deficiência. Para bela Paula, nós pessoas com deficiência, não somos exemplos de nada, queremos apenas ser felizes, vistos como iguais e capazes pela sociedade.

Foto: Kica de Castro

Paula Ferrari se formou em fisioterapia neurológica em 2012  antes mesmo, de após uma cirurgia, ter uma infecção medular que resultou em uma dificuldade e incoordenação do movimento.

 

Apaixonada pela profissão, Paula, mesmo com limitações não deixou de exercer sua profissão. Atualmente ela realiza atendimento de fisioterapia respiratória, faz prescrição e adaptação de cadeiras de rodas.

 

O trabalho ficou mais leve ela nos conta: “Por exemplo, não tenho como realizar um treino de marcha, atender pacientes que estão em fase de aquisição de marcha ou que necessitam de muito manuseio.”

 

Ela mesma percebeu a importância da fisioterapia nestes casos, tanto que ela hoje em dia, ainda faz fisioterapia e observa evolução.

 

“Consigo caminhar curtas distâncias com as muletas e tenho vontade de melhorar ainda mais!”

 

Cheia de talentos, a linda Paula Ferrari, além de dançarina, atriz também é modelo inclusivo agenciada por Kica de Castro.


“A deficiência me apresentou um mundo novo de possibilidades, dentre eles a dança, o teatro e a fotografia. O teatro é uma diversão, nada de trabalho, porém me ajudou muito nos trabalhos com a Kica de Castro como modelo. A dança começou como uma atividade física e acabou se tornando uma outra fonte de renda. Participo de campeonatos e sempre surgem convites para apresentações. E o trabalho como modelo na agência da Kica de Castro, foi algo que começou sem pretensão e virou uma paixão.”

Make: André Lima

Foto: Kica de Castro

 

Foto: Kica de Castro

Para Paula a inserção de modelos com deficiência no mundo moda caminha a passos lentos, mas progressivos. 

 

“Isso me deixa bastante feliz! Sei que estamos garimpando um mercado ainda muito pouco explorado e é preciso perseverança. Vejo um aumento significativo na oferta de trabalho, acho isso ótimo, mas ainda tem muito a crescer e melhorar!”


E ela participa de muitos editoriais mostrando seu profissionalismo e beleza.

 

Analisando as modelagens apresentadas até hoje na moda inclusiva, Paula acredita que o mercado está no caminho certo.
 

A inserção de pessoas com deficiência no mercado publicitário e da moda é um trabalho de formiguinha mesmo. É preciso começar em um mercado do seguimento para aos poucos conquistarmos novos espaços.”

Flyer da Exposição Itinerante da fotógrafa Kica de Castro chamada Olhar Inclusivo que acontecerá em setembro em Piracicaba, interior de SP.

Aqui em nossa revista, Paula é colunista colaboradora abordando em sua coluna o tema sexualidade. Um tema cheio de tabus e de preconceitos porém, para ela, o acesso a informação abre caminhos muito importantes e permanentes.

 

"Os mais diversos tipos de preconceito vem da falta de informação. Por isso a importância da revista digital Tendência Inclusiva”.

Na moda, no teatro, na dança e exercendo a profissão de fisioterapeuta, Paula Ferrari se destaca pelo seu profissionalismo e carisma. Dedicada, inteligente, vem quebrando paradigmas e preconceito, mostrando a sociedade a real capacitação do indivíduo com deficiência no mercado de trabalho.

Visite a fanpage da Sininho e curta suas aventuras:

 

https://www.facebook.com/cadelasininho?fref=ts

Make: André Lima

Foto: Kica de Castro

Quando pedimos a ela se descrever e deixar um recado para os leitores da Revista Digital Tendência Inclusiva ela nos disse:

 

Paula Ferrari é uma pessoa que vive a contradição de forte e muito frágil ao mesmo tempo,  é alguém que sonha e vai atrás de realizarmos. 


E este é meu recado, é preciso correr atrás dos sonhos,  trabalhar,  ir a luta e mostrar a cara. Acho que as pessoas com deficiência precisam sair da zona do assistencialismo,  temos de tirar a fantasia de “super herói” e mostrarmos que não queremos ser exemplos de nada, queremos apenas ser felizes, vistos como iguais e capazes pela sociedade.

 

Make: André Lima

Foto: Kica de Castro

Fotos cedidas por Kica de Castro

 

 

por Adriana Buzelin em 25/08/2015

© Copyright Tendência Inclusiva  2014 / 2020