Ereção: um problema ou uma solução? 

 

A dificuldade em manter a ereção, por um tempo satisfatório para a relação sexual, é uma queixa comum entre os homens com lesão medular.

 

Os tratamentos são variados e vão desde a medicamentos até orientações simples como o uso de anéis penianos.

 

O anel peniano é um acessório simples e de baixo custo.

 

É, basicamente, em um anel de material elástico e flexível, colocado na base do pênis. Por ser de material flexível, se adapta e se ajusta a diferentes tamanhos. Sua finalidade é proporcionar maior prazer e prolongar a ereção masculina. São presos na base do pênis e/ou no escroto.

 

Seu funcionamento consiste em prender a circulação do sangue durante a ereção e, de desta forma, conseguir melhorar e prolongá-la.

 

Sua colocação é bem simples e deve ser feita quando o pênis estiver ereto, para que se obtenha o resultado esperado.

 

Além de auxiliar na ereção e no prazer masculino, pode ser um acessório bem interessante para a parceira, uma vez que alguns modelos possuem um pequeno vibrador ou texturas diferenciadas, que fazem bastante sucesso.

 

Vale lembrar que, em lesões acima de T5-T6, o uso do vibrador pode desencadear disreflexia autonômica.

 

Apesar de ser um acessório simples, também requer alguns cuidados:

 

  • Para homens que não apresentam sensibilidade, cuidados especiais com lesões de pele são importantes;

  • Namorar é muito bom, mas deixar o anel por muito tempo preso na base do pênis, não é legal... Afinal, ele acaba “prendendo” a circulação e pode trazer lesões importantes;

  • Pessoas com mielomeningocele, comumente, apresentam alergia ao látex. Logo, atentar ao material do anel é muito importante para evitar maiores problemas.

 

Acredito que vale a pena experimentar para tirar suas próprias conclusões. Se não der resultados na ereção, irá ao menos tirar a relação da rotina!

Imagem retirada do Google

Sinta-se à vontade para participar de forma ativa desta coluna trazendo suas dúvidas. Elas serão respondidas na próxima publicação.

Caso não queira que seu nome apareça, coloque no corpo da mensagem "por favor, não publicar meu nome".

 

Aproveite, tire suas dúvidas e sugira pautas! Sua participação é importante para nós!

© Copyright Tendência Inclusiva  2014 / 2020